NOVA CONCESSIONÁRIA PODE ASSUMIR BR-262 NO PRÓXIMO ANO, DIZ MINISTRO

50

Nova concessionária pode assumir à BR-262 no próximo ano. A previsão foi dada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, em reunião realizada na semana passada com o deputado federal Franco Cartafina (PP). Na conversa, o ministro informou que a Triunfo/Concebra – atual responsável pelo contrato – protocolou pedido de devolução da concessão. A medida havia sido anunciada em meados de 2020, mas somente agora foi oficializada.

De acordo com o titular da Infraestrutura, o próximo passo é a análise do pedido de relicitação feito pela Triunfo/Concebra. Ele adiantou que um termo aditivo deverá ser firmado entre o governo federal e a concessionária para não interromper a manutenção da BR-262 até a entrada de nova empresa. “Ela [a atual concessionária] vai receber as primeiras obrigações de manter e operar a rodovia durante o período de transição, inclusive fazendo a manutenção dos trechos que estão ruins”, explicou.

O ministro salienta que já foi dado início à elaboração de um novo projeto de concessão da BR-262, que vai sanar todas as deficiências do contrato anterior. “A ideia é que no ano que vem a gente possa ter um novo concessionário que vai assumir a rodovia, fazer a recuperação estrutural e a tão sonhada e necessária duplicação. Estamos dando os passos seguros para proporcionar 30 anos de boa rodovia para os usuários de Minas Gerais”, completou.

Segundo o deputado, a entrega da concessão ainda não é a solução definitiva para o problema envolvendo a rodovia. No entanto, o ato é um avanço para resolver o impasse que se arrasta desde 2015. “A concessionária da BR 262, finalmente, protocolou o seu pedido de relicitação. Isso nos dá uma luz no fim do túnel. É um caminho a ser trilhado para que outra empresa possa assumir. Desde o início do meu mandato, tenho cobrado uma resposta. A população continua pagando pedágio para transitar em uma rodovia de pista simples e com problemas de manutenção, resultado de uma concessão que deu errado no passado”, disse.

A reunião também contou com a participação online do procurador do Ministério Público Federal (MPF), Thales Messias Pires Cardoso. O procurador explicou que o pedido de relicitação pode repercutir na Ação Civil Pública, ajuizada em dezembro de 2018 para que a Triunfo/Concebra cumpra o contrato de concessão. “O atendimento do pleito pode ser na concessão ou em uma relicitação. Para nós, o que importa é o interesse do usuário. Nós vamos acompanhar”, finalizou.

O contrato com a concessionária Triunfo Concebra abrange 1.176,5 quilômetros das rodovias BRs 060, 153 e 262. Entre as obras previstas está a duplicação do trecho entre Uberaba e Nova Serrana.

Texto e Foto: JM Online