O BEM MAIS PRECIOSO DO HOMEM

45

Você sabe qual é?

É sobre ele que vou falar mais hoje.

Como passa rápido.

É igual para todos. E ao mesmo tempo diferente para cada um.

Mas ele não é meu. Ele não é seu. A quem ele pertence?

Ao Deus? Ao Universo? Ele não pertence a ninguém e ao mesmo tempo está em nossas próprias mãos.

O TEMPO.

Na realidade em que vivemos, vimos o tempo de muitos acabando nesta terra. Muitos não tiveram tempo de se despedir antes de partir. Os que ficaram não puderam abraçar os que se foram. A rotina de correria foi afetada e obrigatoriamente tivemos e ainda temos que passar mais tempo em casa, com nossos filhos e família. E como esses relacionamentos foram afetados em? Teve marido e mulher se conhecendo de verdade e teve filho finalmente tendo pai e mãe por perto de verdade. Após os atritos ou houve separação, ou o amor prevaleceu e veio à verdadeira união de almas.

Hoje acordei e li uma postagem no facebook de uma amiga que me tocou. Tendo que trabalhar em casa, ela pode finalmente apreciar o convívio matinal com as filhas. Parece pequeno dizer que o “bom dia mamãe” seja algo bobo, mas não é. Pra uma mãe que precisa deixar os filhos aos 4 meses, numa babá, para ir trabalhar, quando a própria ciência diz que é necessário pelo menos 6 meses de exclusivo aleitamento materno, um bom dia de manhã, é um alívio e zoa doce como mel.

Para uma mãe ou pai também que está sempre correndo e atrasado, sem tempo, uma reflexão nesta manhã de terça-feira:  Que esse novo normal onde tudo está voltando gradativamente para o antigo lugar, nos traga diferente para de onde saímos. Tirando um tempo e  dando real valor ao que vale de verdade.

Fale mais sobre isso!

Pela jornalista Lilian Camargos