PREÇOS DE CARNES E OVOS DEVEM FICAR ATÉ 50% MAIS CAROS ATÉ O FINAL DESTE ANO

58

Já nas alturas, preço das carnes e dos ovos pode ficar até 50% mais caro até o fim deste ano. A estimativa foi divulgada pela Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (FAEMG). 

De acordo com entidade, somente nos últimos 12 meses o milho teve uma elevação de mais 100% e a soja cerca de 50%. E uma vez que esses produtos são considerados insumos para produção de carnes e ovos, o aumento significativo tem impacto direto no preço dos produtos.

Com os preços destes alimentos já bem salgados, os consumidores reclamaram bastante com possibilidade de novos aumentos.

O analista de agronegócios da FAEMG, Wallison Lara Fonseca, explica que o grande volume de vendas para o exterior e custo de produção são as razões para os altos preços. “O que explica a atual conjuntura do mercado pecuário é a conhecida lei de oferta e demanda. No mercado bovino nós estamos vivenciando a entressafra, onde há uma escassez na oferta da matéria prima devido as pastagens estarem comprometidas com geadas e com baixa produtividade” pontuou. 

“O confinamento que seria uma segunda estratégia, ele tem tornado inviável devido ao alto custo de produção. Aves e suínos também tem sido muito comprometido em seu custo de produção, devido aos insumos alta do milho e da soja. Para o segundo semestre de 2021 o mercado pecuário tende se manter nesse patamar. Lembrando que a demanda externar ela fica mais aquecida no segundo semestre. O dólar no patamar que está fica muito interessante as exportações” explicou o analista. 

Texto: Rádio Itatiaia

Foto: Ilustrativa / Internet