QUANTO VALE A SUA VIDA?

232

Já é notícia, em todos os lugares, que Minas Gerais estará com todas as cidades na Onda Roxa a partir de quarta-feira (17). 

Absolutamente  todas as cidades do estado terão que parar por 15 dias.

O prefeito Euzebio Lago, bem como as autoridades locais, já sabia que isso iria ocorrer. Ontem, às 11h, houve uma reunião do Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 na Prefeitura de Nova Serrana, onde participaram ativamente representantes do Sindinova, e ficou acordado que mesmo diante da Onda Roxa as fábricas continuariam funcionando normalmente.

Quero deixar algumas reflexões sobre a interpretação do Sindinova diante da Onda Roxa para que você leitor possa analisar com pensamento crítico e inteligente.

A Fiemg Regional conseguiu alinhar que a indústria em geral poderá se manter em pleno funcionamento, desde que obedeça às regras sanitárias. Mas será que as fábricas daqui conseguirão obedecer todas as regras? Distanciamento de 3 metros será possível, dentre tantas outras regras? E se as regras não estiverem sendo obedecidas, a quem o trabalhador vai recorrer? Afinal, o que é mais importante, a produção da sandália e do tênis ou a vida?

Seria muito mais prudente a união destas forças políticas Prefeitura, Sindinova, CDL e Câmara de Vereadores se unirem e darem férias coletivas de 15 dias.

O Brasil está parado, minha gente. Se as fábricas estão produzindo, para quem vão vender? É impressionante como homens e mulheres tão inteligentes e ricos não pensam no coletivo. 

E se o trabalhador adoece no trabalho, e morre após contrair a doença dentro da fábrica, como fica a família, sem pai, sem mãe? As empresas estão preparadas para perder seus funcionários. Mas não querem perder suas vendas. 

O povo precisa acordar e não mais aceitar ser massa de manobra dos poderosos. Defendo em nome do povo, férias coletivas por  15 dias, congelamento dos boletos de água, luz e internet por 15 dias e prorrogação de boletos por 15 dias. Daí o povo vai poder ficar de férias em casa. 

Defendo cestas básicas para o povo. Já estamos em março, sem aula presencial, cadê o dinheiro da merenda escolar? Até hoje o governo estadual e municipal não se organizou para converter em cestas básicas.

Precisamos de intensificação da fiscalização de aglomerações em bares e festas. A Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal colocando todo mundo pra correr pra dentro de casa e multa para quem desobedecer. 

Quem define que as fábricas oferecem mais segurança do que outros ambientes? O SINDINOVA? 

Pois bem, quero que você possa refletir mais uma vez. Quem manda nessa cidade? 

Prefeito, você representa o povo ou a classe dominante da indústria. Por que você tem deixado às decisões do Sindinova ultrapassarem a sua autoridade? Quem te elegeu? Foi o povo! 

O povo está  à mercê da doença. Todos precisam trabalhar sim, e por que não defende férias coletivas? Por que não providencia a cesta básica com o dinheiro da merenda escolar? Por que não busca força política para congelar as contas básicas junto a COPASA e CEMIG?  

 Você sempre disse que as vidas valem mais que as coisas. De quais vidas você se refere? 

Pela jornalista Lilian Camargos