VOU FALAR DE ISENÇÃO

240

Não dá pra falar de política no jornalismo sem liberdade e isenção. 

O isento é, segundo o dicionário, ‘que foi dispensado; sem obrigação de; desobrigado, dispensado. E ainda, que demonstra imparcialidade; justo, neutro, que não dependente de, e radicalmente insensível.

Forte né!

Pois bem, é isso que somos. Isentos!

Não existe jornalismo sem isenção.

Em vários momentos preciso trazer aqui assuntos pesados e que nem todos gostam de tocar. 

Semana passada, por exemplo, falei sobre a falta de qualidade no atendimento no comércio. Tenho informações de que os diretores da CDL e alguns lojistas estão me detestando por isso, mas infelizmente sinto dizer que a crítica ao atendimento só dói em quem tem mal atendido. Estou aguardando um posicionamento da CDL, mas ainda afirmo que não considero que a culpa seja da CDL, afinal nem todas as lojas são filiadas, e mesmo que fossem cada um responde por seu comércio. Enfim, ainda aguardo a CDL, já que não temos a quem recorrer.

Fiz um compromisso de dar destaque para as reclamações do Grupo VIM COBRAR, e quando eu falo dá repercussão. Ontem falamos da erosão e dos buracos no asfalto no Fausto Pinto. E aí mexeu no vespeiro  mais melindroso de Nova Serrana que é a política. Para falar de problemas da cidade tem que ter peito e ser isento. E isso eu tenho! A prefeitura respondeu.

Em nota, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Nova Serrana informou que “o asfaltamento realizado no trecho mostrado no vídeo foi executado no final do ano de 2020 e não houve tempo hábil para a construção do muro de gabião que servirá de apoio para caixa coletora de águas pluviais, que será instalada no referido trecho”.

De acordo com a secretaria de Obras e Planejamento Urbano, “assim que terminar o período de chuvas a obra será finalizada, dando destinação correta para as águas pluviais e minimizando  o problema apresentado”.

Isso é isenção. Estamos aqui cumprindo nosso trabalho, graças a DEUS com autoridade e liberdade.