ZEMA AFASTA CARLOS EDUARDO AMARAL DO CARGO DE SECRETÁRIO DE ESTADO DE SAÚDE

58

O médico Carlos Eduardo Amaral não é mais secretário de Saúde de Minas Gerais. O afastamento foi confirmado na noite desta quinta-feira (11) pelo governador Romeu Zema (Novo). A situação de Carlos se tornou insustentável após a confirmação de que centenas de servidores administrativos da pasta que estariam fora das prioridades definidas no Plano Nacional de Imunização, incluindo ele, foram vacinados contra covid-19. 

A situação causou revolta na opinião pública e também entre deputados estaduais. O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerias (ALMG), Agostinho Patrus (PV), classificou o episódio como ‘trem da alegria’, ‘escândalo nacional’ e cogitou, inclusive, a abertura de uma CPI, o que respingaria no governo Zema. 

A mudança forçada no comando da pasta ocorre no pior momento da pandemia no Brasil e em Minas Gerais. Nessa quinta-feira (11), o estado confirmou 263 mortes pela Covid-19 em 24 horas, recorde desde o começo da pandemia.

O maior número de mortes em 24 horas havia sido registrado no dia 10 de fevereiro: 243 óbitos. Ao todo, a covid-19 matou 20.087 pessoas em Minas. O estado também confirmou 7.745 novos casos nas últimas 24 horas, totalizando 946.556 infecções.

Enquanto isso, a vacinação no estado, assim como em todo país, segue lenta. Conforme dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa, Minas Gerais vacinou 3,43% da população.

Texto: Itatiaia

Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG